quinta-feira, 27 de julho de 2017

XXII Assembleia Estadual dos Povos Indígenas do Ceará: Construindo novos marcos referenciais de atuação e de resistência


Com o tema "Povos Indígenas do Ceará: Construindo novos marcos referenciais de atuação e de resistência", a XXII Assembleia Estadual aconteceu no período de 23 a 26 de Julho de 2017, na Aldeia Lagoinha dos Potiguara, no município de Novo Oriente-CE.

Cerca de 500 pessoas participaram do encontro, que reuniu representantes de delegações dos catorze povos indígenas no estado - Anacé, Gavião, Kanindé, Kariri, Tremembé, Tapeba, Jenipapo-Kanindé, Pitaguary, Kalabaça, Tapuia-Kariri, Tubiba-Tapuia, Potyguara, Tabajara e Tupinambá – que estão distribuídos em 19 municípios, nos domínios de serras, sertões e zona costeira. Também estiveram presentes no evento instituições apoiadoras, pesquisadores, indigenistas, estudantes, jornalistas e parlamentares.

A programação teve início no domingo (23) contando com os rituais sagrados dos povos indígenas. Nas mesas temáticas realizadas na segunda-feira (24) foram debatidos temas sobre políticas sociais e povos indígenas, saúde e educação.

Na manhã de terça-feira (25) a mesa temática "Perspectivas de Fortalecimento do Movimento Indígena do Ceará" abordou os temas sobre fundo solidário e o plano de comunicação indígena. Na parte da tarde ocorreram três plenárias temáticas (Juventude Indígena, Mulheres Indígenas e Agenda Política do Movimento Indígena) e apresentação dos resultados. A Noite Cultural contou com apresentações, como a dança São Gonçalo (Povo Potyguara - Novo Oriente), a Dança do Pilão (Povo Tremembé - Barra do Mundaú/Itapipoca), o Ritual do Torém (Povo Tremembé - Almofala/Itarema), Poesia e músicas (Povo Tapeba e Povo Anacé - Caucaia e São Gonçalo), entre outras.

O encerramento aconteceu na manhã desta quarta-feira (26) com os rituais do Toré e do Torém, plenária de avaliação e encaminhamentos, finalizando com as leituras de cartas/documentos.

A Assembleia Estadual dos Povos Indígenas do Ceará é uma realização da Coordenação das Organizações dos Povos Indígenas no Ceará-COPICE, da Articulação dos Povos Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo - APOINME, da Articulação das Mulheres Indígenas no Ceará - AMICE, Juventude Indígena do Ceará, da Organização dos Professores Indígenas do Ceará-OPRINCE com apoio de parceiros.

Veja alguns registros do evento.  
Fotografias por Iranilson Tabajara, Ana Vanessa Pitaguary, Naldinho Tremembé, Janete Melo e Cayo Robson.














Campanha Vamos Apoiar a Apoinme

Arquivo do site

Em destaque