sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Debate "Encíclica Verde de Francisco e a Crise Climática: reflexões e ações para o Ceará"



Movimentos sociais e pastorais sociais da Arquidiocese de Fortaleza realizam debate sobre a nova encíclica papal, a Laudato Si, em programação no Dragão do Mar

Movimentos sociais e pastorais sociais da Arquidiocese de Fortaleza realizam o debate “Encíclica Verde de Francisco e Crise Climática: reflexões e ações para o Ceará”, tendo como centro da discussão a nova carta do Papa Francisco, a Laudato Si, divulgada também como a “Encíclica Verde”. O evento acontece no dia 3 de setembro, com programação a partir das 14 horas, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, e integra o calendário de atividades que antecede o Grito dos Excluídos, tradicional marcha dos movimentos sociais no Dia da Independência.

Lançada em junho deste ano, a nova encíclica tem causado agitação para além do mundo católico. Com críticas ao modelo de desenvolvimento capitalista, o documento chama atenção para crise climática planetária e reforça a necessidade de mudanças nas formas de produção e de consumo. Considerada a primeira encíclica totalmente produzida pelo Papa Francisco, a Laudato Si se aproxima do que os cientistas do clima têm alertado nas últimas décadas, enfatizando a gravidade, os riscos e a urgência do problema ambiental.

De acordo com os organizadores, o objetivo do debate é contribuir para a conscientização da sociedade cearense acerca da crise climática, reunindo os esforços de movimentos sociais, ambientalistas, cientistas, povos originários e comunidades tradicionais ao clamor do Papa Francisco. No Ceará, a ocorrência de anos consecutivos de chuvas abaixo da média revelou o cenário de crise hídrica e os efeitos do colapso climático que estão sendo sentidos principalmente pelas populações que vivem fora da Região Metropolitana de Fortaleza. No contexto em que, dos 184 municípios cearenses, 67 estão em estado de emergência e 23 em colapso hídrico, a Encíclica Verde desperta atenção por relacionar a questão da água com a crise ecológica global.

A programação tem início às 14 horas com a abertura da Exposição “Relicários da Grande Seca”, do artista plástico Zé Tarcísio, no Espaço Mix do Centro Dragão do Mar. À noite, às 18h30, acontece no auditório do Dragão o debate “Encíclica Verde de Francisco e Crise Climática: reflexões e ações para o Ceará”. Compõem a mesa o padre e filósofo Manfredo de Oliveira, a mestre em políticas públicas e moradora de Canindé Vânia Vasconcelos, o físico Alexandre Araújo Costa e a liderança indígena Clécia Pitaguary.

O evento é resultado da articulação entre Pastorais Sociais da Arquidiocese de Fortaleza, Rede Jubileu Sul Brasil, Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), Centro de Estudos Bíblicos (Cebi), O Grupo, Cáritas Arquidiocesana de Fortaleza, Curso de Verão na Terra do Sol, Fórum Ceará no Clima, Adital, Coletivo Agroflorestar, Observatório Socioambiental, Comitê Permanente em Apoio à Causa Indígena e Setorial Ecossocialista do PSOL com apoio do Mandato Ecos da Cidade | Vereador João Alfredo (PSOL).

PARA SABER MAIS

SOBRE A ENCÍCLICA: A carta papal é a segunda publicada durante pontificado do Papa Francisco, sendo considerada a primeira totalmente produzida por ele. Laudato Si, ou Louvado Seja, aborda as dimensões da crise ecológica global (como a questão hídrica e a produção de lixo) e mostra como os modos de vida, produção e consumo vigentes se opõem aos limites planetários. O texto evidencia a opção do Papa pelo combate moral à cultura da ostentação, do consumismo, da descartabilidade e convoca a sociedade a mudanças profundas na economia, na política, na relação do ser humano com a natureza e com seu semelhante.

SOBRE A EXPOSIÇÃO: Zé Tarcísio apresenta montagem Relicários da Grande Seca, trabalho com pedras produzido em alusão aos 100 anos da Seca do Quinze. Nascido em 1941, em Fortaleza, o artista plástico é reconhecido no mundo por suas atividades artísticas. Já participou de mostras pelo Brasil e pela Europa, sendo premiado pelo XIII Salão Nacional de Arte Moderna, no Rio de Janeiro, e homenageado pelo Museu de Arte da Universidade do Ceará (Mauc). Em 2001, recebeu a Medalha Boticário Ferreira, mais alta comenda da Câmara Municipal de Fortaleza.

PROGRAMAÇÃO:
- 14h às 18h30: Exposição “100 anos da Grande Seca”
- 18h30: Debate “Encíclica Verde de Francisco e a Crise Climática: reflexões e ações para o Ceará”, com Manfredo de Oliveira, Vânia Vasconcelos, Alexandre Araújo Costa e Clécia Pitaguary.


SERVIÇO:
Encíclica Verde de Francisco e a Crise Climática: reflexões e ações para o Ceará
Quinta-feira, dia 3 de setembro, a partir das 14h
Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Mais informações:
Raíssa Veloso (assessoria do vereador João Alfredo) 9 9136.6212 | 9 9936.6222
Francisco Vladimir da Silva (Pastorais Sociais da Arquidiocese de Fortaleza)
9 9969.7804 | 9 8922.0089



Campanha Vamos Apoiar a Apoinme

Arquivo do site

Em destaque