domingo, 3 de maio de 2015

Diário de campo da jovem fotógrafa que dedica-se documentar fotograficamente os povos indígenas cearenses


Em uma manhã ensolarada, aproximadamente a sete meses, em minha estadia na aldeia indígena Kanindé localizada na serra de Aratuba, Ceará. Reuni essas três senhoras que são irmãs para fazer uma foto na casa de uma delas; escolhi fazer na cozinha, pois o telhado me encantou desde o primeiro momento por me reportar a um grande caleidoscópio. Depois de fazer algumas fotos, logo em seguida, uma delas me pediu um momento, pois gostaria de buscar sua mãezinha. Naquele instante, fiquei confusa porque alguém já tinha me falado que a mãe delas já havia desencarnado. Surpreendentemente trouxeram-me a mãezinha delas, eternizada em uma imagem que até hoje causa lágrimas de profunda saudade. Porém, dessa vez, não foram elas que choraram...




Autoria do texto e da foto: Mel Lopes
(Fotógrafa e estudante de jornalismo)



Campanha Vamos Apoiar a Apoinme

Arquivo do site

Em destaque