terça-feira, 3 de junho de 2014

Nota dos Movimentos Ambientalistas e Sociais de Fortaleza (CE) e Programação da Semana do Meio Ambiente 2014



Queremos a Copa... das Árvores!



O Ceará possui uma ampla história de organização popular na qual diversos movimentos utilizam-se dos espaços públicos para se manifestar sobre os problemas socioambientais. Esses problemas têm sido agravados por ações impactantes vindas, em especial, dos agentes do Estado que privilegiaram as obras em prol da Copa do Mundo 2014. Muitos impactos podem ser apontados, com destaque para a remoção de pessoas e de árvores para alargamento de vias, com a desculpa de implantação de sistemas de mobilidade urbana. Em Fortaleza, temos exemplos violentos de agressão à natureza: devastação do Parque do Cocó, para a construção de viadutos; a retirada de mais de 200 árvores para a instalação de binário automobilístico nas avenidas Dom Luis e Santos Dumont; a remoção de mais 100 árvores da Av. Bezerra de Menezes para implantação de um BRT. Sem esquecer a remoção das comunidades por conta do VLT.

Outros tantos impactos podem ser apontados como aqueles contra as comunidades tradicionais do Ceará, com o uso da violência, criminalização dos movimentos sociais e ambientais, vitimização de lutadoras e lutadores, a exemplo da ameça a João do Cumbe e dos assassinatos impunes de Carlos Guilherme e Zé Maria do Tomé. Citem-se os despejos violentos da ocupação do Cocó, da comunidade do Cumbe (em Aracati). Aponte-se também a ofensiva e perseguição contra os povos indígenas, suas terras e sua cultura; além do impacto do uso indiscriminado de agrotóxicos, da mineração de urânio e da extração de petróleo.

A Semana do Meio Ambiente tem a construção coletiva de uma agenda comum, dada por vários movimentos, diferentes entidades e companheiras e companheiros. Nela, é realizada uma série de atividades que procuram analisar as questões ambientais, denunciar impactos e debater perspectivas para a superação da crise ambiental. Tal crise é reflexo de uma crise civilizatória, resultante de um sistema cuja lógica é de destruição do ambiente em função do lucro.

Esses grupos reúnem-se novamente, com o objetivo de contribuir para o despertar da consciência ambiental. Para isso, pretende-se buscar também na arte e na intervenção urbana como formas de diálogo sobre a relação entre a destruição ambiental e as situações de marginalização vivenciadas pelas comunidades situadas nas periferias urbanas, nas serras, no sertão e nas praias do Ceará.

A Semana do Meio Ambiente de 2014 tem como clímax o ato público unificado, na Praça do Ferreira, a ser realizado no dia 05 de junho de 2014, Dia Mundial do Meio Ambiente. Haverá também uma programação com rodas de conversa, intervenções verdes, arte ambiental, apresentações culturais, atividades de educação ambiental e a Festa da Vida.

Convidamos tod@s a participar das ações durante esta semana e durante todo o ano, numa mobilização contínua para impedirmos novas agressões à Natureza! Para defendermos as árvores, para defendermos as pessoas, para construirmos um mundo mais verde, mais colorido, em prol de uma nova vida!

Assinam esta nota:
ADUFC
Cáritas Arquidiocesana de Fortaleza
Coletivo Agroflorestar
Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Fortaleza
Comitê Permanente em Apoio à Causa Indígena
Comitê Popular da Copa – Fortaleza
Instituto Ambiental ViraMundo
Instituto Terramar
Mandato Ecos da Cidade
Movimento Carlinhos Presente
Movimento Crítica Radical
Movimento Pró-Árvore
Movimento Proparque (Rio Branco)
Núcleo Tramas/UFC
Observatório Socioambiental
#OcupeOCocó
Povo Indígena Pitaguary
Povo Indígena Tapeba
Rede Brasileira de Justiça Ambiental
Rede de Catadores de Materiais Recicláveis do Estado do Ceará
Rede Jubileu Sul Brasil
SOS Clima Terra

União das Mulheres Cearenses

Campanha Vamos Apoiar a Apoinme

Arquivo do site

Em destaque