quinta-feira, 25 de julho de 2013

TODO APOIO AO ‪#‎OCUPECOCÓ‬!



por *João Alfredo Telles Melo


Amig@s, companheir@s, camaradas,

A luta que se desenrola hoje na entrada do Parque do Cocó contra sua degradação para dar lugar a um complexo de viadutos não se resume apenas às árvores que foram mortas ou poderão ser (o que, em minha opinião, já seria muito: em torno de 100 espécimes adultos!); é uma disputa bem mais ampla. O que está em jogo neste momento é uma disputa real e simbólica sobre o que entendemos por Direito à Cidade.

É um embate sobre o que consideramos um "bem comum" de toda a população, dessas e das futuras gerações, que é o Parque do Cocó (em uma cidade que perdeu mais de 90% de sua cobertura vegetal e que tem uma relação de apenas 4m2 por habitante de área verde); sobre a visão de um "desenvolvimento" calcado nas grandes obras suntuárias e nos transporte rodoviário individual; sobre a necessidade de participação popular na definição da cidade que queremos (que poderia, em audiências públicas, debater sobre as alternativas que pudessem conciliar mobilidade humana com sustentabilidade ambiental); sobre a resistência a governos autoritários e representantes do interesse do grande capital (que se negam a fazer essas audiências) etc.


O/a/s jovens que estão acampados há catorze dias, dentre os quais militantes de nosso partido ou de outros ou sem partido, autonomistas, críticos radicais, ecologistas etc. merecem todo o nosso apoio porque NOS REPRESENTAM diretamente nessa luta; seus corpos hoje são a trincheira contra a degradação aética, antiecológica e anti-humanista que o grande capital e seus representantes querem realizar por sobre a cidade, sua natureza, seu povo.

Do ponto de vista da luta pelo Direito à Cidade, o #‎OcupeCocó em nosso principal parque urbano é, em certa medida, semelhante ao que se estabeleceu na Praça Taksin, em Istambul, na Turquia (onde um parque cederia lugar a um shopping), e, simbolicamente, se assemelha a outros acampamentos, como o dos indignados da Puerta do Sol, em Madri, ou da Praça Tahir, no Cairo, ou ainda, o Ocupe Wall Street. Ou seja, ação direta em defesa dos "commons", os nossos "bens comuns", que são praças, parques, espaços públicos, e contra o modo de vida alienante, injusto, insustentável e antidemocrático da civilização do capital.

Por isso, resistir é preciso! 
Todo/a/s ao Parque do Cocó! 

''CRIAR É RESISTIR / RESISTIR É CRIAR" 
(S. Hessel, "Indignai-vos!¨)

*João Alfredo Telles Melo é Vereador de Fortaleza (PSOL), Ecossocialista, Advogado e Professor de Direito Ambiental.




Campanha Vamos Apoiar a Apoinme

Arquivo do site

Em destaque