domingo, 30 de setembro de 2012

Um Guerreiro x 1 Minuto



Nesta semana acompanhei parte da agenda de campanha do candidato à prefeitura de Fortaleza pelo PSOL, Renato Roseno, para entender como foi possível chegar à reta final de uma campanha, onde os candidatos mais bem posicionados nas pesquisas oficiais possuem grande estrutura e forte capacidade de arrecadação de recursos, ainda assim ocupar a 5ª posição no ranking, mantendo uma distância dos demais que podem perfeitamente levá-lo ao segundo turno.


A campanha de Renato Roseno, com uma arrecadação muito pequena e com tempo de TV de apenas 1 minuto, isso mesmo, 60 segundos, mas que consegue brilhar pela capacidade do próprio candidato, muito inteligente e carismático, pela militância extremamente engajada que faz todo o trabalho de campanha com grande dedicação e empenho e pela coordenação que está por conta de João Alfredo que também concorre à reeleição para Vereador de Fortaleza.

Nas ruas, acompanhando o trabalho de divulgação, foi possível perceber como as pessoas são receptivas à candidatura do socialista, chegando mesmo a se mostrarem verdadeir@s “fãs” do candidato. As demonstrações de apoio, respeito e admiração partem das mais diferentes idades e classes sociais e nos fazem acreditar como é importante esta nova forma de fazer política que nos foi apresentada nesta campanha do Renato e que tem como vice Soraya Tupinambá. Na última quinta-feira a campanha também contou com o apoio do presidente nacional do PSOL, deputado Ivan Valente.


Mas como militante dos movimentos socioambientais procurei observar as propostas apresentadas nesta plataforma e retirei do site alguns trechos que considerei importantes do ponto de vista do tocante ao meio ambiente e à sociedade, sendo possível conferir no site oficial do candidato as 50 propostas para um mandato à frente da Prefeitura de Fortaleza.   Lembrando também outr@s companheir@s que concorrem pela sigla, em especial o Arnaldo Fernandes e a Jocide Rodrigues que lutam pela inclusão e acessibilidade das pessoas com deficiência.

Direitos Humanos, Proteção Social e Segurança humana

  • Criar o Plano para uma Cidade de Direitos, com ênfase numa política inclusiva para populações vulneráveis, ampliação e requalificação de equipamentos de cultura, lazer e esporte já existentes;
  • Mapear territórios de conflitos e violência, aos quais serão dirigidos equipamentos e serviços urbanos, como praças, iluminação pública e vias de lazer que promovam encontros e bem viver;
  • Criar Agências Comunitárias de Resolução Pacífica de Conflitos e de Mediação comunitária de Justiça, as quais contarão com os Agentes Comunitários Mediadores de Direitos;
  • Criar a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres e a Secretaria da Igualdade Racial, ambas com estrutura, recursos humanos e orçamento para efetivação de políticas que enfrentem a discriminação e a violência, incluindo a população LGBT;
  • Garantir ações do Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres e do Plano Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes;
  • Buscar atingir a recomendação do CONANDA de número de conselhos tutelares (um conselho para cada cem mil habitantes), dotando-os de equipe técnica e capacidade operacional;
  • Ampliar o investimento em medidas socioeducativas de meio-aberto (Prestação de Serviços e Liberdade Assistida) aos adolescentes em conflito com a lei, implantando equipes profissionais em número suficiente para efetividade e qualidade da execução das medidas nos bairros.

Meio Ambiente

  • Ampliar as áreas verdes e unidades de conservação do município, como o Parque das Dunas da Sabiaguaba, o Parque Raquel de Queiroz e as ARIES da Matinha do Pici e do Enclave do Cerrado;
  • Elaborar o Plano Municipal para Enfrentamento das Mudanças Climáticas, visando reduzir as emissões dos gases de efeito estufa causadores do aquecimento global, adotando tecnologias e fontes de energia limpa;
  • Implantar programa de coleta seletiva e reciclagem de resíduos em toda a cidade, reorganizando a atividade dos catadores e garantindo estrutura para que ela seja feita de forma digna;
  • Promover maior rigor nos licenciamentos ambientais, autorizações para desmatamento, fiscalização e monitoramento das atividades que atinjam ecossistemas;
  • Rever o Programa de Drenagem Urbana para garantir a existência de nossos riachos, e não a canalização, preservando também suas matas ciliares, que são Áreas de Preservação Permanente.

Demonstro meu apoio total e irrestrito à candidatura do Renato Roseno para prefeito e João Alfredo para vereador de Fortaleza. Acredito verdadeiramente nas propostas de quem já acompanho há muito tempo e sei que estão sempre juntos ao povo nas suas lutas socioeconômicas e ambientais, não apenas em época de campanha eleitoral como é prática de muit@s. Acesse e conheça a história de luta dos candidatos Renato Roseno 50 e João Alfredo 50 050

NADA É IMPOSSÍVEL DE MUDAR!

"Não há nada de errado com aqueles que não
gostam de política, simplesmente serão
governados por aqueles que gostam".
Platão

Colabora

Janete Melo

Arquivo do site

Em destaque