quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A agonia dos recifes de corais


Os recifes de corais vivem apenas numa faixa dos oceanos, nos mares tropicais entre as latitudes 30°N e 30°S, onde a temperatura média das águas oceânicas é superior a 22°C. São ecossistemas de extrema importância e valor social, econômico e científico. Constituindo-se de grande biodiversidade, é um ecossistema natural único, formado por corais que existem há cerca de 250 milhões de anos.


Apesar de sua sobrevivência através dos tempos, mesmo com grandes oscilações climáticas e diversas catástrofes ocorridas na historia do Planeta, estima-se que atualmente em torno de 30% dos recifes já estejam irremediavelmente danificados e, pior, a previsão para os próximos 30 a 40 anos é que, cerca de 60% já terão sido totalmente degradados.

Calor e Branqueamento - As oscilações da água do mar, mesmo que seja um aumento relativamente pequeno, pode provocar o branqueamento dos recifes de corais que são extremamente sensíveis às variações das condições ambientais. Este processo de branqueamento está relacionado à perda das algas que interagem com os corais – as zooxantelas – ou seja, é a redução da pigmentação dessas algas, deixando o coral sem cor e com exposição do esqueleto calcário branco.


Pesquisadores e grupos de conservação ambiental dirigidos pelo comitê de especialistas o World Resources Institute (Instituto de Recursos Mundiais) e publicados no informe "Reefs at Risk Revisited", advertem que até 2050 os recifes de corais poderão desaparecer de todo o planeta, caso medidas urgentes não sejam tomadas para proteger as “florestas marítimas” dos fatores que promovem ameaças a esse ecossistema.

O desenvolvimento costeiro e os resíduos agrícolas; o aquecimento dos mares que está relacionado às mudanças climáticas; a acidificação dos oceanos por dióxido de carbono e o transporte marítimo, são fatores que ameaçam os recifes de corais, que permitem a milhões de pessoas a possibilidade de manter o seu sustento.

"Se isto não for controlado, mais de 90% dos corais estarão ameaçados até 2030 e quase todos os corais estarão em perigo até 2050", assinala o informe.


Fontes:
- Scientific American – Brasil – Revista Oceanos – Aspectos Ambientais - 2009

- Informe "Reefs at Risk Revisited" - World Resources Institute (Instituto de Recursos Mundiais) - 2011







Campanha Vamos Apoiar a Apoinme

Arquivo do site

Em destaque